A primeira etapa envolve a escolha e delimitação do assunto (tema). Ao escolher um tema para seu trabalho de pesquisa, procure algo original. Será considerado original um assunto que, mesmo versando sobre algo já conhecido, aborde-o sob novo ângulo, acrescentando-lhe uma particularidade até então desconhecida. Escolha algo pelo qual você já tenha algum interesse ou que, de alguma forma, seja um desafio para seu pensamento, algo intrigante e instigante para a sua imaginação.

Podem ser boas pistas investigar alguma experiência particular anterior sua, ou a área profissional para a qual você está se encaminhando, ou algum campo da Ciência sobre o qual você tem se interessado ultimamente.

Lembre-se de que você vai ter que se dedicar a este assunto por muitas horas e que, por isso, é importante que ele seja verdadeiramente de seu interesse.

Certifique-se, também, se você dispõe dos recursos e dos materiais necessários para a realização a contento de sua pesquisa, se a mesma é compatível com suas aptidões e conhecimentos, e se você dispõe do tempo necessário para a sua execução antes do prazo final delimitado por sua instituição educacional. Quando a instituição determina um prazo para a entrega do relatório final da pesquisa, por exemplo, não podemos nos enveredar por assuntos que não nos permitirão cumprir este prazo. O tema escolhido deve estar delimitado dentro do tempo possível para a conclusão do trabalho.

Um outro fator a ser considerado na escolha do tema é a disponibilidade de material para consulta. Muitas vezes o tema escolhido é pouco trabalhado por outros autores e não existem fontes secundárias para consulta. A falta dessas fontes obriga o pesquisador a buscar fontes primárias que demandam um tempo maior para a realização do trabalho. Este fator, porém, não impede a realização da pesquisa, mas deve ser levado em consideração para que o tempo institucional não seja ultrapassado.

O próximo passo é o levantamento e fichamento das citações relevantes e posteriormente busca-se o aprofundamento e expansão da pesquisa com consultas às publicações terciárias. Faz-se então a seleção e obtenção das fontes a serem utilizadas. Uma vez selecionadas, são feitas as leituras e sumarização das referências bibliográficas para auxiliar na redação da pesquisa propriamente dita.

Fazer o levantamento bibliográfico bem feito significa buscar com eficácia tudo o que já foi feito na área em que se inscreve sua pesquisa, que trabalhos já foram desenvolvidos, a que conclusões chegaram. Não se esqueça, também, de buscar pistas e informações em artigos de jornais e revistas e, na Internet. Por fim, assegure- se da disponibilidade da bibliografia levantada sobre o assunto. Os livros e os artigos mais especializados que tratam do assunto escolhido com maior profundidade, também devem ser consultados.

Convém lembrar que o orientador desempenha um papel muito importante na fase da pesquisa bibliográfica, indicando sugestões de textos, discutindo idéias desenvolvidas pelos autores e revisando o material escrito pelo acadêmico. Outra dica importante: não deixe a pesquisa bibliográfica para o final do trabalho. Na maioria das vezes, a bibliografia sobre o tema ajudará bastante no desenvolvimento da pesquisa, na escolha da metodologia de trabalho e na

definição das melhores técnicas para atingir os objetivos.

Tendo sempre em mente seus objetivos, escolha os métodos mais adequados para alcançá-los. Verifique se serão necessários experimentos, quais serão eles e quantas vezes as medidas deverão ser repetidas. Antes de iniciá-los, planeje cuidadosamente como serão estruturados.

Se o método escolhido englobar observações, planeje-as criteriosamente: quantas sessões de observação serão feitas, qual a sua duração, que instrumentos ou técnicas serão utilizados para auxiliar essa observação. Lembre-se de que muitas técnicas e instrumentos já foram desenvolvidos e testados, e poderão ser reaplicados por você. Certifique-se quais os mais adequados para o seu caso e/ou que adaptações poderão ser feitas.

Por exemplo, se você optar pela técnica de entrevista deverá decidir: quem será entrevistado? Quem será o entrevistador? Como será o roteiro da entrevista? Como ela será conduzida? Como ela será registrada? E, principalmente, como os dados obtidos serão analisados?

Em síntese, projete detalhadamente todas as etapas do trabalho. Por fim, elabore um cronograma aproximado para o seu desenvolvimento e, registre no seu caderno de notas os dados obtidos nos experimentos e/ou observações planejadas.

Nos experimentos, todos os fenômenos ou variáveis que podem influenciar os resultados deverão ser identificados, isolados e testados em experimentos independentes. Desta maneira, a ação de cada um deles poderá ser mais facilmente determinada e, se for o caso, quantificada. Dependendo da quantidade de dados fornecidos pelo seu trabalho é bom testar um tratamento estatístico.

A disposição dos dados em tabelas e gráficos pode facilitar muito a visualização dos resultados em conjunto e, conseqüentemente, a interpretação dos mesmos. Se necessário, peça auxílio ao seu professor de matemática para esses dois tipos de tratamento dos dados.

Todos os resultados de seu trabalho deverão estar discriminados e perfeitamente claros para você. Tente analisá-los criticamente, quanto ao método adotado, ao controle das variáveis, à relatividade ou à previsão dos resultados, à refutação ou ao apoio que fornecem às hipóteses que você inicialmente propôs como objetivos, e quanto às informações encontradas na bibliografia que lhe serviu de subsídio.

Enfim, verifique se seus objetivos foram ou não cumpridos através de seu método.

O método de estudo

Gostar e saber estudar são condições básicas para a pesquisa científica. A aquisição das habilidades referentes à leitura crítica, ao fichamento de um texto, à produção de um artigo científico é uma etapa necessária para na formação do pesquisador.

O principal método de estudo é a leitura trabalhada. A leitura trabalhada é aquela na qual se aproveita o máximo do artigo, livro ou tese, com uma boa assimilação de seu conteúdo. Apresentamos a seguir, resumidamente, as quatro etapas sugeridas por MATOS (1994) para uma leitura trabalhada:

Reconhecimento global do texto/fonte: nesta etapa, o estudante observa o título, o (s) autor (es), a instituição de origem. Faz uma leitura do resumo (artigo) ou sumário (livro) porque ele dá ao leitor a estrutura global do texto. Lê a introdução onde o autor apresenta a situação problema (artigo) ou as grandes linhas temáticas (livro). Faz uma leitura diagonal (dinâmica) do texto (artigo), ou folheia o livro, para adquirir as noções gerais do trabalho (metodologia, resultados, conclusões, referências bibliográficas, anexos, etc.). Anota perguntas ou dúvidas que surgem espontaneamente.

Detectar as idéias-chave do texto: uma vez conhecendo a estrutura do texto, o estudante faz uma leitura dinâmica para ter uma idéia global do artigo ou livro. Em seguida, realiza uma segunda leitura, mais profunda, assinalando na margem do texto, a lápis, a idéia central a cada parágrafo lido. Há textos onde o autor inicia o parágrafo com a idéia-chave, sendo o restante do parágrafo um desenvolvimento do conceito apresentado. Em outros, o autor fecha o parágrafo com a idéia-chave. Há textos nos quais o autor acentua a idéia-chave com o negrito ou o itálico ou com indicações verbais, tais como, “portanto”, “em síntese”, etc.

Armazenamento de dados. Esta etapa será tratada mais adiante quando discutiremos o fichamento bibliográfico.

Organização do material pesquisado: nesta etapa todos os fichamentos necessários ao estudo ou pesquisa são revistos, visando à classificação das fichas conforme os argumentos apresentados. Deste trabalho surge um esquema provisório para compreensão do tema em estudo. Este esquema inicial servirá de base para o esquema definitivo utilizado para redação

Se você tem um tema escolhido, proponha um título provisório para o seu trabalho. Afinal um espírito criativo não teme correr riscos.

O título provisório do meu estudo é: _______________________________________________

Relacione três palavras-chave sobre o seu tema ou sub-tema:

a)
b)
c)

Uma vez identificadas as palavras-chave relacionadas ao tema de sua pesquisa ou estudo, passe a procurar as referências dos artigos no Index (Índices) ou Sumário de Periódicos. Cabe observar que a busca de livros, teses e dissertações geralmente é feita por intermédio do arquivo da própria biblioteca ou de uma publicação denominada Alerta Bibliográfico.

Iniciaremos a nossa aprendizagem com a pesquisa bibliográfica sobre os artigos publicados nos periódicos ou revistas científcas especializadas. Peça a bibliotecária para lhe mostrar as estantes onde estão os índices e Sumários de Periódicos de sua área.

Caso tenha dúvidas sobre sua utilização não tenha vergonha em pedir ajuda. A característica mais importante da (o) pesquisadora (o) é a curiosidade.

Os Índices disponíveis na (s) biblioteca (s) para consulta são: _________________________________________________ Há algum índex brasileiro?
( ) não

( ) sim. Qual? ______________________________________

Os Sumários de Periódicos disponíveis na (s) biblioteca (s) para consulta são:

_________________________________________________

Relacione três referências nacionais exatamente como estão no Index (ou Sumário):

a)

b)

c)

Relacione três referências estrangeiras exatamente como estão no Index:

a)

b)

c)

Mais adiante, nos capítulos sobre referência bibliográfica de trabalhos científicos, conforme a ABNT, você deverá reconhecer as diferenças nas formas de descrever um trabalho.

Uma vez identificadas as referências de seu interesse no Index, veja se a biblioteca possui estes artigos.

Relacione pelo menos quatro revistas científicas brasileiras de sua área de estudo (com comitê editorial e normas de publicação), atuais (dos últimos cinco anos) e regulares, no acervo da biblioteca.

Habitue-se a freqüentar regularmente a biblioteca e a folhear os periódicos e livros recém adquiridos para ficarem informados sobre as mais recentes publicações. Preste uma atenção especial aos autores dos artigos, aos temas que eles costumam pesquisar, às suas instituições de origem.

Agora que você aprendeu a fazer uma pesquisa bibliográfica manualmente, você pode, e deve, aprender a realizar a pesquisa por computador.

Contudo, o computador é apenas um instrumento que torna este processo todo mais rápido. Ele é de pouca ajuda quando não se conhece as fontes bibliográficas nacionais e internacionais.

Quer facilitar sua vida?

Gostou deste Post ? E agora que você aprendeu isso, o que achou? Deixe seu comentário!

O que você precisa para elaborar um TCC?
Tags:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat