ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DE UM PROJETO DE PESQUISA

Todo trabalho científico deve ser construído a partir da elaboração de um projeto ou plano de pesquisa. O projeto de pesquisa vai possibilitar o delineamento das idéias iniciais sobre o problema e sobre a metodologia que será usada no desenvolvimento do estudo.

Evidentemente, o projeto de pesquisa pode ser modificado, adaptando-se às novas contingências. A estrutura desse projeto é quase sempre definida pela instituição que a requisita. Mas qualquer que seja esta estrutura, no projeto deve estar muito claro o caminho a ser percorrido, as etapas a serem vencidas, os instrumentos e estratégias a serem utilizados. Conseqüentemente, o pesquisador caminhará de forma mais segura em todas as etapas de elaboração do trabalho científico, independentemente do nível de aprofundamento da pesquisa.

A seguir, serão apresentados os elementos essenciais de um projeto de pesquisa e suas características principais.

Não vamos ensinar aqui as regras de Formatação dos elementos, uma vez que o Programa TCC cuida disso.

Capa

A capa de um projeto de pesquisa deve conter o nome da instituição a qual o projeto será submetido, nome do(s) autor(es), título (ainda que provisório), subtítulo (sehouver), local e ano de apresentação do projeto.

Folha de Rosto

Toda folha de rosto deve incluir os elementos identificadores do projeto de pesquisa. São eles: nome do coordenador ou orientador do projeto; nome do autor do projeto de pesquisa; título (ainda que provisório); nota descritiva (finalidade do projeto); local e ano. As margens do papel devem ter as medidas de 2,0cm nas margens inferior e direita e de 3,0cm nas margens esquerda e superior.

Listas

As listas facilitam as consultas rápidas à ilustrações, tabelas, abreviaturas e siglas. Elas devem relacionar os elementos ilustrativos na mesma ordem em que aparecem no projeto, designados por seu tipo e número com a indicação da página correspondente.

Sumário

O sumário facilita a consulta e a visualização do projeto e, portanto, deve indicar todos os elementos estruturais do mesmo (partes, capítulos, subcapítulos, seções e títulos), na mesma ordem e grafia em que aparecem no texto. Para a elaboração do sumário consulte o capítulo Sumário (baseado na NBR-6027, ABNT, 2003d).

Introdução

A palavra que o autor do projeto deve associar à introdução é contextualização. Neste item, a critério do autor, pode ser incluído um breve histórico de forma a apresentar o tema ou objeto de estudo.

Ao selecionar um tema, tenha certeza de que o mesmo se encontra de acordo com as inclinações, possibilidades e tendências de quem se propõe a elaborar um trabalho científico.

Selecionar um tema é encontrar um objeto de estudo que mereça ser investigado cientificamente e tenha condições de ser formulado e delimitado em função da pesquisa.

Justificativa

A justificativa de um projeto consiste na apresentação de forma objetiva e precisa do problema a ser estudado. Assim, o tema fica delimitado. É bastante enriquecedor quando neste item o autor do projeto também apresenta as contribuições teóricas ou práticas que a pesquisa pode trazer.

O tópico delimitação do tema e do problema poderá iniciar-se pela apresentação do mesmo, objeto da pesquisa, destacando a sua gênese, ou seja, como o tema surgiu para o pesquisador. Uma vez apresentado o tema, a fase seguinte é questioná-lo, visando identificar as dificuldades que ele sugere.

Formular o problema como uma pergunta (ou várias) facilita a identificação do que se deseja estudar. Além disso, é importante delimitar a sua abordagem em uma dimensão viável para a pesquisa e redigir de modo claro a dificuldade. Ressaltamos que uma adequada formulação do problema exige do pesquisador conhecimentos prévios sobre o tema.

Exemplo:

Problema: O que leva os alunos de graduação a abandonarem o curso? Hipótese: “As obrigações profissionais do aluno comprometem o seu horário de estudo”. “Se há excesso de obrigações profissionais, o aluno abandona o curso de graduação”.

O tema deverá estar sempre relacionado ao curso de graduação ou pós-graduação (latusensu ou strictusensu).

Objetivos – Para quê? / Finalidade

Redigido com o verbo no infinitivo, de forma clara e compreensível, normalmente em um único parágrafo, o elemento objetivos deve expressar a finalidade maior da pesquisa. Em outros termos, o pesquisador deverá explicitar a natureza do trabalho, o tipo de problema a ser selecionado, o material a coletar e o resultado final que se pretende alcançar com a investigação científica. Assim o projeto enunciará um pouco mais sobre o tema escolhido, indicando o que o trabalho procurará estudar e até onde quer chegar.

  • Os objetivos devem estar coerentes com a justificativa e com o problema proposto.
  • O objetivo geral será a síntese do que se pretende alcançar, e os objetivos específicos explicitarão os detalhes e serão um desdobramento do objetivo geral.

Exemplo:
Tema:
O pensamento crítico no Primeiro Mundo e no Terceiro.

Introdução: desenvolver um texto dissertativo de caráter científico que ressalte em que aspectos é importante o pensamento crítico, além da apresentação do tema.

Formulação do problema: Qual o grau de importância do pensamento crítico? Hipótese apresentada no item justificativa: O pensamento crítico é muito importante para um país.

Objetivos:

♦ Objetivo geral: Mostrar o que acontece nos países em que a sociedade já adquiriu um pensamento crítico;
♦ Objetivo específico: fundamentar o porquê no Terceiro Mundo não existe uma preocupação em desenvolver o pensamento crítico nos cidadãos.

Hipóteses

o autor do projeto deverá não somente explicitar a importância do problema do ponto de vista geral, como também propor hipóteses (uma “provável e suposta” resposta) ao problema formulado.

A hipótese relaciona duas ou mais variáveis do problema levantado e, portanto, orienta a execução da pesquisa. Além disso, a hipótese deve ser testável e responder ao problema. As hipóteses surgem da observação, de resultados de outras pesquisas, de teorias e também da intuição. Os termos empregados na hipótese proposta devem esclarecer de que forma as variáveis escolhidas podem ser operacionalizadas na pesquisa.

Referencial Teórico – A Partir de quê?

Construída a partir das pesquisas bibliográficas já realizadas, a hipótese deve estar fundamentada, até certo ponto, em conhecimento anterior (informações sobre a situação atual do problema). O item referencial teórico representa a base teórica que vai fundamentar a reflexão e a argumentação do pesquisador.

Este elemento textual deverá responder às seguintes questões: quem já escreveu e o que já foi publicado sobre o assunto, que aspectos já foram abordados e quais as lacunas existentes na literatura.

Pode objetivar determinar o “estado da arte”, ser uma revisão teórica, ser uma revisão empírica ou ainda ser uma revisão histórica.

Ainda neste tópico deve ser explicitada a relação existente entre o tema escolhido e a área de concentração do curso de graduação ou pós-graduação que o aluno está concluindo.

Metodologia – Como?

Este elemento constitutivo do projeto apresenta as técnicas a serem adotadas para a realização da pesquisa (entrevistas, questionários, etc.), ou seja, design. Em se tratando de pesquisa experimental, devem ser descritos os instrumentos e materiais ou as técnicas a serem usadas.

Os métodos e as técnicas de pesquisa podem envolver: pesquisa bibliográfica e/ou pesquisa de campo.

A seguir, apresentamos duas sugestões de metodologia de pesquisa, que visam orientar o aluno.

Pesquisa Bibliográfica

O trabalho será formulado a partir de:

  • Pesquisas bibliográficas.
  • Informações obtidas na Internet.

Pesquisa de Campo

O trabalho será formulado a partir de:

  • Métodos e técnicas a serem utilizadas na coleta de dados;
  • Caracterização da população ou da amostra;
  • Explicitação dos instrumentos a serem utilizados na coleta de dados;
  • Coleta de dados – explicitação dos aspectos relacionados à coleta tais como: Quando? Onde? Quem? Como?

Análise dos resultados

Descrição de como o autor do trabalho pretende fazer o tratamento e a análise dos dados coletados.

Cronograma – Quando?

Indicar com clareza o tempo necessário para a realização da pesquisa, em cada uma de suas etapas, é uma forma de visualizar o trabalho no futuro, de forma dinâmica e flexível. Um cronograma bem feito faz com que o projeto seja viável e econômico.

Recursos Necessários (item opcional)

Neste item o pessoal envolvido no projeto, os materiais de consumo permanentes e as despesas previstas com a pesquisa devem ser relacionados.

Referências

Apresentam a indicação do material consultado utilizado para a elaboração do projeto, que certamente será enriquecido no momento da elaboração da monografia, em função de novas consultas bibliográficas realizadas. As referências devem ser feitas de acordo com as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT (NBR-6023 / 2002). Essas normas encontram-se esclarecidas e exemplificadas no post Referências conforme a NBR-6023 (2002) da ABNT.

Glossário

Para melhor compreensão do assunto a ser desenvolvido, muitas vezes é necessário que alguns termos sejam definidos, principalmente nos trabalhos mais elaborados. Os termos devem ser definidos em função da utilização que o autor da monografia fará dos mesmos na elaboração de seu trabalho. Se houver necessidade, deve ser explicitada a origem teórica dos termos.

As palavras devem ser listadas em ordem alfabética e destacadas tipograficamente, seguidas por suas definições.

Lembre-se que o glossário deve ser elaborado para favorecer o entendimento de um leitor não especializado no tema. Portanto, algumas definições especilizadas de uma área de conhecimento podem ser elucidadas neste item, clareando ou pontuando uma definição diferente do senso comum.

Exemplo de um pré-projeto de pesquisa

A idéia do Projeto de Pesquisa sobre o tema: A MEDIAÇÃO COMO PRINCÍPIO DE UMA JUSTIÇA CIDADÃ, ao aluno (a) _____________ , nasceu do interesse por empreender o estudo e a análise da contribuição da Mediação para o Direito.

Depois de discutirmos em sala de aula, ainda que bem pouco, a contribuição da Mediação como campo científico, suas principais correntes e seus desdobramentos nas interseções com a Ciência Jurídica, alguns alunos, e em especial o aluno (a) ______________ , manifestou o interesse por desenvolver estudos sobre o tema A MEDIAÇÃO COMO PRINCÍPIO DE UMA JUSTIÇA CIDADÃ e relacionar o conteúdo da pesquisa à realidade vivida pelos alunos e futuramente no mercado de trabalho contemporâneo.

Diante de seu interesse pela leitura e extensão da informação às diversas áreas do conhecimento, o aluno (a) _________ , juntamente com seu orientador, propõe desenvolver a seguinte pesquisa:

Tema: A MEDIAÇÃO COMO PRINCÍPIO DE UMA JUSTIÇA CIDADÃ Formulação do Problema:
Qual a importância da regulamentação da mediação nos dias de hoje? Justificativa

A hipótese que orienta o trabalho é que o desenvolvimento e o amadurecimento de um sistema de inovação jurídica onde a mediação, uma vez legalizada, permitirá que as interações entre as partes conflituosas ocorram de forma personalizada, levando em conta o estilo genuíno de cada uma das partes envolvidas.

Cada vez mais se faz necessária uma abordagem do fenômeno jurídico não só como um conjunto de regras positivadas, mas como um veículo de inserção e interseção social. Para tanto, o indivíduo deve ser levado em conta. Compreender o indivíduo como um ser ativo, social, histórico e sujeito de Direitos deve ser um objetivo a ser alcançado pelo profissional das Ciências Jurídicas. Neste ponto é que o encontro entre o Direito e a Mediação deve ocorrer. Esta pesquisa, então, visa uma interseção entre a Técnica de Mediação e o Direito, compreender como tem ocorrido este encontro dentro das Instituições Jurídicas, além de buscar analisar as relações entre indivíduo e sociedade.

Possibilidades de Objetivo Geral:

  • Criar condições para a compreensão do Direito e da Mediação enquanto instrumentos de transformação da realidade social;
  • Possibilitar a compreensão das diferentes correntes de práticas de Mediação e sua interseção com o Direito;
  • Promover a reflexão filosófica, crítica e ética, entre os alunos;
  • Desenvolver a capacidade do aluno de pensar e de comunicar o pensado de forma oral e escrita;
  • Promover e incentivar os alunos para a produção acadêmica.

Possibilidades de Objetivos específicos:

♦ Confirmar que a pesquisa, como atribuição obrigatória do currículo, é elemento da própria formação em todos os âmbitos possíveis do curso jurídico: fundamental, sociopolítico, técnico-jurídico e prático, construindo um perfil acadêmico para o bacharel que pressupõe ainda articulação interdisciplinar;
♦ conhecer a Mediação enquanto ciência, seu conceito. Identificar as diferentes linhas teóricas da Mediação: Mediação, Conciliação e Arbitragem, entendendo suas conexões e diferenças. Conhecer a visão social e psicológica dos fenômenos humanos através de levantamentos histórico-sociais;
♦ discutir sobre os conceitos Direito e Justiça, suas implicações nos processos de exclusão social e na consecução dos Direitos Humanos. Compreender as novas práxis dos advogados com conhecimento interdisciplinar (Direito e Mediação) nas discussões jurídicas: família, infância e juventude e área criminal.

Metodologia para o aluno:

♦ Primeira etapa: leitura e o estudo das referências bibliográficas indicadas – tendo sempre em vista a questão-problema da pesquisa.
♦ Segunda etapa: discussão dos pontos cruciais das obras com os coordenadores.

♦  Terceira etapa: a elaboração do primeiro esboço do trabalho.

♦  Quarta etapa: avaliação do texto dissertativo.

♦  Quinta etapa: a escrita do trabalho propriamente dito.

♦  Sexta etapa: consiste na tentativa de se publicarem o trabalho apresentado, ou em revistas especializadas, ou em uma apostila de publicação própria para circulação interna da própria instituição educacional. Assim, do ponto de vista acadêmico, pesquisas como estas, parecem atender aos objetivos propostos. Do ponto de vista da formação dos nossos profissionais, futuros aplicadores do Direito, é urgente a necessidade de uma reflexão rigorosa sobre uma justiça cidadã. Num momento histórico onde campeia o individualismo exarcebado, a corrupção, a publicação de artigos de alunos, com a supervisão do orientador; integração da disciplina de Metodologia da Pesquisa Jurídica com disciplinas busca de se levar vantagem em tudo, é absolutamente necessário que a universidade desempenhe seu papel de formadora de profissionais com responsabilidade e consciência moral elevada.

Finalmente, a reflexão sobre o tema A MEDIAÇÃO COMO PRINCÍPIO DE UMA JUSTIÇA CIDADÃ justifica-se por nos levar a pensar em questões como a relação cidadania versus justiça e o conflito realismo versus utopia.

Metodologia:

Pela própria multiplicidade de aspectos que a reflexão sobre o tema A MEDIAÇÃO COMO PRINCÍPIO DE UMA JUSTIÇA CIDADÃ deve considerar, verifica-se a impossibilidade de adotar um método único.

Conforme o ângulo que esteja sendo enfocado, haverá um método mais adequado. Assim, será utilizada a indução para obtenção de generalizações a partir de fatos considerados isoladamente; a dedução, sobretudo para a explicação de fatos particulares ou para a fixação de perspectivas, e o método analógico para estudos comparativos.

Finalmente a utilização de entrevistas como técnica de coleta de dados para validação ou não de hipóteses. Serão entrevistados professores e especialistas da área de Mediação, além de profissionais que já atuam na área jurídica como Mediadores.

Cronograma:

Resumindo tudo

Em Suma, um Projeto de Monografia deve apresentar em sua etapa mais importante:

  • Delimitação clara do tema (o que será investigado)
  • Gênese do problema (como o tema surgiu para o pesquisador) Justificativa (por que será investigado)
  • Objetivos(paraqueeparaquemseráinvestigado) Identificação de estudos já realizados por outros autores
  • Relação do tema com o Curso de (Pós)-Graduação

Quer facilitar sua vida?

Gostou deste Post ? E agora que você aprendeu isso, o que achou? Deixe seu comentário!

Elementos de um Projeto de Pesquisa
Tags:                                                 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat