Uso de Figuras segundo as normas científicas

As figuras e as tabelas constituem unidades autônomas e explicam, ou complementam, visualmente a pesquisa. Devem ser inseridas no texto (enquadradas de acordo com as margens adotadas para o texto) o mais perto possível do trecho a que se referem. Devem-se dar dois espaços duplos do parágrafo para a tabela (ou figura) e desta para o reinício do parágrafo. Porém, quando muito numerosas, as tabelas e as figuras devem vir em anexo, para não sobrecarregarem o documento.

As figuras compreendem: desenhos, fluxogramas, fotografias, organogramas, gráficos, diagramas, mapas, fotografias e ilustrações em geral.

A apresentação das figuras deve ser planejada. Quando inseridas no corpo do texto, deve-se procurar não exceder as margens estabelecidas no texto, procurando sempre reduzir as ilustrações de modo a caberem em uma única página e evitando ao máximo o material desdobrável.

A numeração e a identificação das figuras devem estar localizadas na parte inferior da ilustração. Escreve-se a palavra FIGURA, seguida de seu número de ordem de ocorrência (numeração consecutiva), em algarismos arábicos; em seguida coloca-se o respectivo título e/ou legenda, para então, se necessário, citar a fonte dos dados.

As legendas das figuras e das tabelas devem conter todas as informações sobre os resultados, tais como: título, grupos experimentais, número de animais ou amostras, nível de significância estatística e outros.

As tabelas constituem uma categoria específica de ilustração.

O título da tabela, ao contrário do que ocorre com as figuras, deve figurar na parte superior da mesma, precedido da palavra TABELA e da numeração em algarismo arábico. O título deve ser auto-explicativo indicando onde e quando o fato foi estudado.

Já a fonte dos dados é indicada no rodapé da tabela. Quando apresentada pelo próprio autor da pesquisa, torna-se desnecessária a apresentação da fonte dos dados.

Pode-se fazer uso de Notas de Rodapé, quando o conteúdo apresentado na tabela exigir esclarecimentos de natureza geral. Também as “chamadas” são aceitas quando se deseja dar uma informação de natureza específica sobre determinada parte da tabela, destinada a conceituar ou esclarecer os dados. As “chamadas” são indicadas no corpo da tabela, em algarismos arábicos, entre parênteses, à esquerda nas casas e à direita, nas colunas e cabeçalho. A enumeração das “chamadas”, na tabela, será sucessiva de cima para baixo e/ou da esquerda para a direita. A distribuição das “chamadas”, no rodapé da tabela, obedecerá à ordem de sua sucessão na tabela, separando-se uma das outras por ponto.

Uso de Tabelas segundo as normas científicas

As tabelas não são delimitadas por linhas laterais, porém traços verticais podem ser usados em seu interior para separar as colunas. Também não são usados traços horizontais para separar os dados numéricos.

No corpo da tabela nenhuma casa deve ficar vazia, a ausência de dados numéricos deve ser representada por símbolos, de acordo com a convenção internacional

Se a tabela não couber em uma folha, deve ser continuada na folha seguinte e, nesse caso, deve-se incluir após o título a indicação continua (para as primeiras folhas) e conclusão (na folha de término da tabela), sendo o título e o cabeçalho devem ser repetidos em todas as folhas.

Quer facilitar sua vida?

Gostou deste Post ? E agora que você aprendeu isso, o que achou? Deixe seu comentário!

Figuras e Tabelas no TCC
Tags:     

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat